Amaci

 

Um dos rituais mais importantes na minha opinião, é o que chamamos de AMACI. Eu aguardei ansiosamente pelo meu amaci, pois eu estava certa das minhas escolhas, certa dos meus passos.

AMACI vem da palavra ‘amaciar’, ‘tornar receptivo’, é um ritual, uma espécie de iniciação que todos os médiuns umbandistas, iniciantes ou não, devem se submeter. É um ritual onde o objetivo é preparar o médium para receber as energias com equilíbrio. O amaci “fortalece” a ligação do médium com seu orixá e energias.

No dia do amaci é feita uma lavagem de cabeça (chacra coronário) com um preparado de ervas e água, seguido de rituais específicos da Umbanda tendo como objetivo a vibração do orixá do médium para mais perto desse filho. É neste ritual que é firmado o orixá do filho.  Assim completa a ligação do filho com o seu orixá. Esta firmeza é recolhida ao roncó onde é guardado e alimentado pela Mãe de Santo e hierarquia do terreiro autorizada pelo dirigente da casa. (obs.: os banhos de descarrego são feitos do pescoço pra baixo. Apenas a Mãe de Santo ou uma de suas entidades poderão lavar sua cabeça)

O Amaci ‘desperta’ no médium o que ainda está adormecido, descarrega e da paz ao chacra coronário (centro de recepção espiritual Superior).

O Amaci nos faz entrar em contato direto com o poder do Orixá, é um momento de grande emoção e que deve ser realizado de livre e espontânea vontade. Deve ser realizado por amor, lealdade e comprometimento com a Umbanda, com seu orixá e com o Plano Espiritual.

É fundamental para quem quer seguir uma caminhada espiritual dentro dos fundamentos da Umbanda. É uma cerimonia única que quando bem orientada e bem realizada, o médium perceberá as mudanças que acontecerão em sua vida espiritual, e também em toda sua vida.

Além do que já falamos anteriormente o amaci também cria uma ligação do filho com o terreiro. Esse ritual é uma firmeza espiritual, ele abre nossa mente, nossos sentidos, nosso espirito e nossa alma.

Obs.: o ritual pode mudar de um terreiro para outro.

 

Resguardo dos Filhos:

03 dias antes do amaci, contando com o dia em que o ritual será feito:

• Não comer nada de origem animal (carne, leite, ovos, queijo, etc).

• Não manter relações sexuais.

• Não usar drogas e bebidas alcoólicas.

• Tomar 3 banhos de descarrego, um por dia, utilizando somente as ervas correspondente ao seu Orixá (de 1,3,5 ou 7 tipos de ervas), acendendo vela para o Anjo da guarda.

• Evitar qualquer tipo de contato físico, como abraços ou aperto de mão, etc.

• Não sair de cabeça descoberta entre às 18:00 horas da tarde e 6 da manhã.

 

Ervas para Banho:

• Oxalá: boldo ( tapete de Oxalá), hortelã, alfazema, alecrim, alevante, manjericão, alfavaca, girassol, camomila, manjerona, malva branca, mil folhas, salvia, rosa branca, poejo, funcho (erva doce).
• Iemanjá: folhas de lagrima de nossa senhora (capiá), hortelã, alfazema, rosa branca, flor e folhas de laranjeira, folha de trevo, jasmim, malva branca, pata de vaca marianinha.
• Xangô: folha de café, alevante, hortelã, ameixeira, erva de são João, mil homens (angélico), quebra pedra, alfavaca roxa, lírio do brejo, gervão, eucalipto limão, pariparoba.
• Oxossi: samambaia, capim limão, guiné, folha de araçá, pitanga, alecrim, malva cheirosa, alfazema, goiabeira, guaco, pariparoba, pitangueira.
• Ogum: aroeira, losna, mangueira, carqueja, espada de são Jorge, sávia, tanchagem, cana do brejo, alfazema, agrião, jabuticaba, arnica, pata de vaca.
• Oxum: camomila, erva cidreira, lírio, ipê amarelo, malmequer, arnica, alfavaca, samambaia, marcela.
• Iansã: bambu, romã, espada de santa bárbara, pessegueiro, catinga de mulata, folhas de morango, alfazema, gerânio vermelho, louro, pessegueiro.